Já parou para pensar?

Imagem

 

 Ei, já parou para pensar que não é só você que a acha linda? Não, não é. Assim como você, outros caras param para vê-la passar. Há uns que são tão bons com palavras quanto você. E se a convencerem primeiro? Não é só você que a elogia, que manda mensagem pela manhã, que deseja a sua companhia. Tem uma lista extensa de garotos querendo ocupar o posto de príncipe dela.

 É que ela não precisa falar. Não vê necessidade de se gabar pela sua beleza, pela sua educação e delicadeza. Sua discrição não permite que ela saia por aí dizendo que seu coração está sendo disputado. E além de você, há muitos outros pedindo uma chance. Outros mais bonitos, mais gentis, mais engraçados… Aqueles que prometem fidelidade e amor eterno? Ela tem ao seu dispor. 

 E não é que ela seja uma deusa grega, nem a mais fina lady. É que, simplesmente, ela é ela. Sem precisar ser exageradamente sensual, é apenas feminina, doce, decidida. E tudo o que você diz, outros caras disseram e têm dito.

 E não se espante se, qualquer hora, ela aparecer numa festa ao lado de seu novo namorado. É sinal de que alguém foi mais sortudo que você. Que alguém conquistou-a com sinceridade, sem artifícios. E aí, já vai ser tarde demais. Ela continuará desfilando por aí, enquanto você se lamentará por tê-la deixado escapar.

Jantar de despedida

 3

Eu te liguei. Dessa vez não quis esperar o cavalheirismo de você me procurar. E você me atendeu com aquela voz cansada de quem acabara de sair de uma partida de futebol. Estranho, não me recordo de ter lhe chamado para nada depois do futebol e você aceitar. Marcamos no restaurante do primeiro encontro e não muito tarde, porque eu tinha aula no dia seguinte.

Cheguei 15 minutinhos atrasada, fiquei na dúvida entre um peep toe e uma ankle boot. Ambos combinavam com a roupa. Nem precisa ligar para saber que mesa você tinha escolhido. Era a mesma. Sempre aquela embaixo do ar condicionado e dois sucos de laranja. “Nossa, você tá linda. O que você vez no cabelo?”. Sim, você sabia me agradar.

O meso prato da primeira vez que estivemos ali. Faculdade, família, escola, minha roupa, seu cachorro que estava doente. Papo vai, papo vem e acabamos entrando no assunto do nosso namoro. A retrospectiva que fizemos daqueles oito meses, foi bem mais detalhada que aquela que a Globo faz todo final de ano. Minha risada escandalosa chamou a atenção de todo o restaurante. Ah, eu amo o petit gateau daqui. E amo ainda mais dividí-lo com você.

E na metade da sobremesa, deixei escapulir: “já não dá mais”. Você tinha certeza que eu não estava falando do petit gateau. Era sobre nós dois. Concordávamos, tínhamos certeza que seria desgastante dali pra frente. Viveríamos a partir daí caminhos individuais. Ei, você passou para a faculdade dos seus sonhos. Não havia espaço para uma crise de choro depois dos mais maravilhosos oito meses das nossas vidas.

Pagou a conta e trouxe balinha para mim. Você nunca deixou de ser cavalheiro. Nunca. “Eu te levo em casa”. Não haveria motivo para recusar, eu nunca recusei, nem após nossas discussões. Chegamos no portão. “Adeus?”, você me perguntou de longe. E eu disse tchau. Demos um passo, apenas um passo e nos beijamos da forma mais suave, doce e apaixonada de todos os tempos,

Para não restar dúvida, você afirmou: “Terminamos. Nós precisávamos tomar essa decisão“. Respondi balançando a cabeça com o sim mais confuso que já pude dizer. Acabou.

#ConselhosDaBia: “Hm, vai lá com a sua amiguinha…”

 Imagem

 “Hm, vai lá com a sua amiguinha…”  é uma típica frase de uma garota enciumada. Mais que isso, é uma típica frase de quem está tentando defender o que é seu. A verdade é que o ciúme é um senso exagerado de proteção aquilo que você quer que te pertença. Essa história de “eu só estou cuidando do que é meu” é uma faca de dois gumes: até onde o seu namorado é SEU? Até onde é provocação? Vamos analisar algumas coisinhas que nos momentos de raiva você não costuma pensar:

 Para começar, eu sei que o que não falta no mundo é menina que só quer acabar com o relacionamento alheio, as chamadas “periguetes”. Eu, assim como quase toda garota que namora/namorou, já passei por isso.  Às vezes, nem existe interesse pelo seu namorado, não. É o simples prazer de estragar a felicidade da outra.- A dica para lidar com esse tipo de garota é simplesmente ignorar, fingir que você não se incomoda com a existência dela, por mais que você tenha vontade de enforcá-la. Quanto mais crédito você der ao que ela faz, mais ela fará, exatamente por saber que vai conseguir te irritar e/ou fazer você brigar com o seu boyfriend. Um outro conselho, é conversar com o namorado num momento pós provocação e a sós. Diga a ele que você se sente incomodada com a presença e as atitudes da tal garota e mostre-o que não é uma simples implicância, mas sim uma prevenção para que o namoro de vocês permaneça “saudável”.

Imagem

 Outro problema bem comum é a “melhor amiga” do namorado. Bom, se ela realmente for melhor amiga (apenas isso) é você que terá que se acostumar com a presença dela na vida do seu amado. Afinal, ela já passou por muitas coisas ao lado dele e eles têm uma relação. O que precisa acontecer é que você, ele e a melhor amiga dele terão de separar a importância uns dos outros na vida do seu namorado. É óbvio que se ela for o tipo de melhor amiga que se mete em tudo, não gosta de você e é bem atiradinha com ele, tem alguma coisa errada… Stop! Sinal vermelho, viu? A melhor saída continua sendo a conversa. Lembre a ele todas as atitudes “ousadas” dela e faça-o pensar se caso o seu melhor amigo agisse da mesma forma, ele se sentiria confortável. O que não vale esquecer é que os “sinais” podem surgir da sua imaginação ciumenta, então, certifique-se antes de falar qualquer coisa! #ficaadica

Imagem

 Há um terceiro problema e para mim,o pior. Sabem do que eu estou falando? É que, infelizmente, há namorados que realmente causam o problema. Não é você a ciumenta, louca, que tem uma imaginação fértil. Muito pelo contrário. É o garoto que aceita, alimenta e gosta de dar motivos para você ficar “grilada”. Se você percebeu que ele é muito carinhoso com outras meninas, te dispensa para conversar com as amigas e tem o hábito de sair com garotas sem você estar por perto é melhor parar e perceber que tem poeira debaixo desse tapete! Nem sempre são ELAS o motivo do nosso ciúme. Pode ser que o seu namorado esteja dando espaço demais para o relacionamento se desgastar e, nessa situação, não é ciúme bobo, mas a sua intuição feminina que está te alertando. Os garotos traem, escondem, fingem… É óbvio que não são todos e que isso não deve fazer de você a investigadora da vida e dos passos dele. Mas, caso haja qualquer tipo de infidelidade, é melhor terminar no início do que se apegar mais ainda e “cair do cavalo”. Você ama mais o seu namorado ou a si mesma? Coloque isso na balança caso seja traída. Ame-se a ponto de colocar sua felicidade acima do seu namoro.

Imagem

Conselhos essenciais

 Caso você não tenha se encaixado em nenhum desses 3 casos, aí vão conselhos “universais”:

  • Respeite a individualidade do seu parceiro: Ele tem os próprios amigos, ele é garoto, gosta de video-game e quer um momento para jogar futebol. Isso não é nada demais, né? E evita que o relacionamento fique desgastado. Aproveite o tempo que o seu namorado foi fazer programas masculinos e sai também! Vá ao shopping com sua melhor amiga, veja um filminho com a sua mãe. Isso irá fazer bem aos dois.
  • Vocês têm amizades diferentes: Você não vai colocar um véu e atravessar a rua toda vez que um garoto passar ao seu lado, não é? Não separe as pessoas por sexo. Mantenha suas amizades com meninos e deixe-o manter as dele com garotas. O que é mais importante agora é o respeito e a consciência de que vocês são comprometidos e que foram vocês que optaram por um relacionamento. Não estão presos um ao outro, e sim, decidiram formar um laço afetivo. Isso faz com que automaticamente, um deva fidelidade ao outro.
  • Siga seu coração: Há casos e casos. Se o seu ciúme apitar muito, fique ligada. Pode ser um aviso para alguma coisa errada. Mas não fique pensando nisso 24 horas, até porque, nem toda garota é periguete, viu? Há algumas que realmente são amigas do seu namô e você vai ter que aprender a lidar com isso.
  • Você é o alvo do ciúme: Se é ele quem tem ciúme de tudo o que você fala e faz, converse. Ele não é seu pai e não pode te proibir de tudo. O certo é vocês estabelecerem acordos quanto ao comportamento de ambos.

Imagem

  É isso, meninas! Espero ter ajudado a todas as ciumentas de plantão! Esse foi o último #ConselhosDaBia de 2012 e é um tema complexo e que exige muita conversa. Caso tenha restado alguma dúvida ou se você está passando por algo que queira dividir, mande-nos um e-mail. O endereço é sheisafashionista@hotmail.com ou faça contato pelas redes sociais.

 

#beijocomglitter

Beatriz Brandão.